Tim Maia




















TIM MAIA
POLYDOR - 2.171.011
Soul - Black - 1971


Faixas:
Lado A
01 - Chocolate

Lado B
02 - Paz "D.R."



Em 1971, Tim Maia estava no auge de sua popularidade, gravou este raro compacto simples em "homenagem" ao chocolate, a base desta faixa lembra muito "Meu País"que lançou em compacto simples pela CBS em 1968, antes do sucesso. 
Grande sucesso de seu repertório não foi incluida no lp mas pode ser encontrada em coletãneas lançadas naquele ano, "Paz" fez parte da trilha sonora da novela "Rosa dos Ventos" da Tv Tupi de 1973, e junto com a musica "Chocolate" foi incluida no lp da coletãnea  "Misto Quente" de 1971.
Na gravação deste Compacto tem a participação do guitarrista Lanny Gordin.

Os Berimbois




















OS BERIMBOIS
CLARIM - CLA5501
Beat - 1967


Faixas:
Lado A
01 - Music To Watch Girls By
02 - There's A King Of Hush
03 - When I'm Sixty Four
04 - Meu Grito
05 - Um Homem E Uma Mulher
06 - Girls On The Rocks

Lado B
07 - Black Is Black
08 - C'era Un Ragazzo Che Come Me Amava I Beatles E I Rolling Stones
09 - Penny Lane
10 - This Is My Song
11 - Coisinha Estúpida
12 - Coração De Papel

Os Berimbois



















OS BERIMBOIS
CALIFORNIA - CD 564
Beat - 1967


Faixas:
Lado A
01 - Garôta Do Meio-Dia
02 - Dr. Jivago (Tema De Lara)

Lado B
03 - Uma Vez por Mês
04 - Green-Pipper's

Marcos Valle




















MARCOS VALLE - Vento Sul
ODEON - SMOFB 3725
Prog - Psych - 1972


Faixas:
Lado A
01 - Revolucao Organica
02 - Malena
03 - Pista 02
04 - Voo Cego
05 - Bodas de Sangue
06 - Democustico

Lado B
07 - Vento Sul
08 - Rosto Barbado
09 - Mi Hermoza
10 - Paisagem de Mariana
11 - Deixa o Mundo E o Sol Entrar



Em 1972, Marcos Valle lançou o LP "Vento sul", registrando composições próprias, como "Revolução orgânica", "Malena" e a faixa-título, todas com Paulo Sérgio Valle, além de "Voo cego" (Cláudio Guimarães) e "Paisagem de Mariana" (Frederyko), entre outras. "Vento sul" representa outra ruptura radical na carreira de Marcos Valle. Realizado logo após o lançamento de sua trilha sonora de maior sucesso, a da novela "Selva de pedra", o LP representou um momento de grande cansaço para o artista. Ele se sentia limitado em sua criatividade pelas imposições dos trabalhos encomendados e queria dar vazão a tudo o que o influenciava naquele instante. Surfista desde a juventude, Marcos Valle começou a frequentar o vilarejo de Búzios e alugou ali uma casa, onde permaneceu com alguns amigos por alguns dias e idealizou parte do repertório do disco. Queria então contestar preconceitos e explorar uma maior sensação de liberdade criativa.
Acompanhado pelo grupo O Terço, mergulhou na contracultura, na psicodélia e no rock'n'roll.
Na faixa "Mi Hermoza", Valle se aproxima até mesmo do heavy metal através de um riff pesado com ecos de Led Zeppelin e Black Sabbath.

Também participaram o trio "Paulo, Claudio e Maurício", formado pelos irmãos gêmeos Paulo e Claudio Guimarães (flauta e guitarra) e pelo arranjador Maurício Maestro, além do guitarrista Frederiko (Fredera), ex-Som Imaginário.
O Terço junto com Marcos Valle fizeram uma turnê por todo país e tocaram no Festival do Midem em Cannes, na França.

Musicos:
Marcos Malle: voz, piano e violão
Claudio Guimarães: violão, viola caipira e vocais
Paulo Guimarães: flauta
Sérgio Hinds: guitarra
Fredera (Frederyko): guitarra e voz
César das Mercês: contrabaixo elétrico
Maurício Maestro: contrabaixo elétrico
Vinicius Cantuária: bateria, percussão e vocais
Robertinho Silva: bateria

The Jordans




















THE JORDANS
SOM - SOLP 40.441
Garage - Psych - 1971



Faicas:
Lado A
01 - Se Você Me Deixar (Till I Can't Take It Anymore)
02 - The Jordans Theme
03 - Make Me Smile
04 - No Balanço Do Tempo
05 - Você Brincou Com Nosso Amor

Lado B
06 - White Room
07 - School Girl
08 - The Rise And Fall Of Flingel Bunt
09 - Tema nº 2
10 - The High And The Mighty

Beatniks




















THE BEATNIKS
MOCAMBO - CD 3.145
Garage - Psych - 1968


Faixas:
Lado A
01 - Glória
02 - Fire

Lado B
03 - Eu Te Encontro
04 - Alligator Hat

Gal Costa




















GAL COSTA - Legal
PHILIPS - 765.126
Tropicalia - 1970


Faixas:
Lado A
01 - Eu Sou Terrível
02 - Língua Do P
03 - Love, Try And Die
04 - Mini-Mistério
05 - Acauã

Lado B   
06 - Hotel Das Estrelas
07 - Deixa Sangrar (Carnaval 1971)
08 - The Archaic Lonely Star Blues
09 - London, London
10 - Falsa Baiana


Em entrevista publicada n’O Pasquim de 6 de agosto de 1970, o poeta e compositor José Carlos Capinam apontava a crise generalizada que via alcançar a música popular no Brasil. Dava como exemplo Gal Costa que, nas suas palavras, enfrentava dificuldade para montar repertório para o LP que estava gravando por “não encontrar músicas que estejam perto da coisa que ela quer fazer”.
E o que queria Gal naquele ano? Setenta começou com a cantora dando um tempo em Londres, ao lado dos exilados Caetano e Gil. Na Europa, pensou no terceiro disco-solo que faria ao voltar: tinha que ser diferente dos dois do ano anterior, o novo traria mais gêneros musicais para que a musa tropicalista pudesse mostrar os diversos matizes de sua voz cristalina por meio do canto gutural roqueiro, da suavidade bossanovista, ou em ritmo de baião, blues, frevo e até calipso. No retorno ao Brasil, Gal trouxe na mala uma inédita de cada baiano, e as lançou em compacto simples. Com as canções “Mini-mistério” (de Gilberto Gil) e “London, London” (de Caetano Veloso), o disquinho prenunciava o lançamento do álbum Legal.

Além de temas de Gil e Caetano, o repertório de Legal conta com canções de Jards Macalé, Duda Machado, Geraldo Pereira, Zé Dantas, Roberto e Erasmo Carlos. A parceria “Roberto/Erasmo” abre o disco promovendo o feliz encontro entre os dois arranjadores responsáveis pela massa sonora pós-tropicalista característica do álbum. “Eu sou terrível” combina base do guitarrista Lanny Gordin com arranjo de metais escrito por Chiquinho de Moraes.

A notável presença de Jards Macalé em Legal traduz-se em arranjos de base escritos com Lanny e nas três faixas com suas composições: duas parcerias com Duda – “Hotel das estrelas” e “The archaic lonely star blues” – e a tríplice colaboração que incluiu a própria Gal. No período em que gravavam, a cantora reuniu-se com Macalé e Lanny numa roda de violão em sua casa. Brincando, o trio compôs “Love, try and die”. Para a gravação, contaram com coro arregimentado nos corredores do estúdio, um quarteto vocal composto por Jards Macalé, Tim Maia, Erasmo Carlos e Nana Caymmi.

Porta-voz local do tropicalismo exilado, em Legal, Gal Costa lançou duas de Caetano Veloso e duas de Gilberto Gil. Além das já citadas faixas do compacto, estão no repertório o frevo “Deixa sangrar”, título que Caetano, por deglutição modernista, cunhou traduzindo o “Let it bleed” de Rolling Stones, e “Língua do P”, tema em que Gil encarou o desafio, sem precedentes, de escrever uma letra no antigo idioma cifrado e lúdico.

Legal chega perto da experimentação dos trabalhos anteriores de Gal Costa justamente na faixa que abriga a segunda composição mais antiga do repertório. Em “Acauã”, baião de Zé Dantas lançado em 1952, há espaço para vocalizações ousadas com acompanhamento do trio poderoso liderado pelo guitarrista Lanny. Composto em 1944 por Geraldo Pereira, o samba “Falsa baiana” fecha o disco com um tributo a João Gilberto. Cantando a introdução de “Meditação”, Gal reproduz o vocalise de João para este clássico de Tom Jobim e Newton Mendonça no início da última faixa.
Como se não bastasse tanto conteúdo, Legal tem uma das mais belas capas da discografia brasileira. Assinada pelo artista plástico Hélio Oiticica, retrata a cantora com cabeleira formada por colagem de fotos em preto e branco, um visual próprio da fase conhecida como desbunde da qual participou ativamente o colunista José Simão. Ativamente é modo de dizer. Convidado do programa Os dois lados do disco, da Rádio Cultura, para comentar Legal, Simão declarou que no começo daquela década não fazia nada, só fazia a cabeça: batia ponto nas dunas da Gal, vulgo dunas do barato, em Ipanema, bolava capítulos de seu livro Folias brejeiras, aplaudia o pôr-do-sol e, à noite, em caravana, ocupava cadeira do Teatro Tereza Raquel para assistir ao Gal a todo vapor. Mas isso já é papo para 1971.

The Red Snakes




















THE RED SNAKES - Jovem Brasa
GETRIM - GLP 500
Beat - 1965


Faixas:
Lado A
01 - O Dólar Furado
02 - Thunderball
03 - Winchester Catedral
04 - Somewhere My Love (Tema de Lara)
05 - Tema de Jovens Enamorados
06 - Driftin

Lado B
07 - T'ens Vas Pas
08 - Bus Stop
09 - Imenso Amor
10 - Born Free
11 - Un Homme Et Une Femme
12 - Five Hundred Mill

The Snakes




















THE SNAKES
MOCAMBO - EP 3020
Beat - 1960


Faixas:
Lado A
01 - Mustafá
02 - Namorando

Lado B
03 - Sh-Boon
04 - Calypso Rock


Em 1960, Erasmo Carlos faz sua 1a. gravação, um compacto simples, com duas músicas, Prá sempre e Namorando, com o grupo The Snakes, sucessor do The Sputniks, que havia tido Tim Maia e Roberto Carlos em seus vocais.
Erasmo nunca chegou a fazer parte dos Sputniks, embora fosse amigo de todos seus integrantes. Esses quando renomearam o grupo (após a saída de Tim e Roberto) convidaram Erasmo para ser um dos vocalistas.
Ainda em 1960 Erasmo Carlos com seu grupo The Snakes, faz sua 2a. gravação, um compacto duplo, com 4 músicas. "Mustafá" , "Namorando" (já gravada no  compacto anterior), "Sh-Boom" (versão do sucesso de The Chords, de 1954) e "Calypso Rock".


The End




















THE END
MARACA - MCS 2009
Beat - 1967


Faixas:
Lado A
01 - Luar Do Sertão

Lado B
02 - Fim Do Tempo

Oscar & Os Monges




















OSCAR & OS MONGES
LEÃO DISC - CD 3005
Beat - 1967


Faixas:
Lado A
01 - A Luz Do Seu Olhar
02 - Só Você

Lado B
03 - Sem Ti Eu Não Sei Viver
04 - Marlene

Vanusa




















VANUSA
RCA VICTOR - LCD 1195
Beat - 1968


Faixas:
Lado A
01 - Só Você
02 - Pra Nunca Mais

Lado B
03 - Aonde Estas
04 - O Geghege

Eduardo Araujo




















EDUARDO ARAUJO
ODEON - 7 BD 1129
Beat - 1967


Faixas:
Lado A
01 - Coisa Linda
02 - Você Vai Entrar Numa Fria

Lado B
03 - Vem Quente Que Eu Estou Fervendo
04 - Depois Da Tempestade

Luizito & The Jordans




















LUIZITO & THE JORDANS
CANTAGALO - CS 524
Beat - 1967


Faixas:
Lado A
01 - Não Deixe A Peteca Cair

Lado B
02 - Vem Cá Meu Bem

Tom Zé




















TOM ZÉ
RGE - XRLP 5351
Tropicalia - 1970


Faixas:
Lado A
01 - Lá Vem a Onda
02 - Guindaste a Rigor
03 - Distância
04 - Dulcinéia Popular Brasileira
05 - Qualquer Bobagem
06 - O Riso e a Faca

Lado B
07 - Jimmy, Renda-se
08 - Me Dá, Me Dê, Me Diz
09 - Passageiro
10 - Escolinha de Robô
11 - Jeitinho Dela
12 - A Gravata



Palavras da Contracapa

As melhores idéias dêste disco, devem ser divididas com os meus alunos de composição da SOFISTI-BALACOBACO (muito som e pouco papo) e com Augusto de Campos.
Foi, por exemplo, um exercício proposto a Ricardo Silva e Ciumara Catto (Limeira-SP) o ponto de partida que nos levou à “Guindaste a Rigor”.
Elio Manoel e Aderson Benvindo (parceiro em : Lá vem a onda”) que trabalharam quase com febre; Beto Matarazzo e Durval do “SESC”, que têm um senso crítico muito agudo; João Araújo, Lais Marques e Valdez, parceiros em “Distância”e “Jimmy Renda-se”; todos ajudaram muito.
Aproveito a ocasião para informar que a Prefeitura de São Paulo não me pagou até agora o prêmio do 1o. lugar (São Paulo, meu Amor) do Festival da Record de 1968 e até começou a dizer que não assumiu esta obrigação.   TOM ZÉ .